terça-feira, 27 de junho de 2017

Qual caminho você escolhe?

Treine a mudança de seu pensamento. Não desanime. Seja persistente.

“Falar é fácil, difícil é fazer”
“Ninguém me ajuda. Tudo dá errado”

Essas foram algumas respostas que surgiram na roda

A zona de conforto do pessimismo e o papel de vítima são tentadores. É o caminho fácil. Você pode escolher permanecer nele.

Procurar auxílio é um passo importante, no entanto, só surtirá efeito de você firmar uma aliança com você mesmo, seguir firme com seu propósito. A chave é você. A mudança só acontecerá se você assumir compromisso com sua vida. A persistência será uma aliada.

Construir uma nova fala e ação depende de você. É preciso ter sintonia refinada entre palavra e ação. Aplique seus talentos, desenvolva suas habilidades. Tenha coragem de assumir o caminho difícil. Essa é a trilha que fará diferença na sua jornada.

E você, qual caminho escolhe?

Anotações que encontrei na minha caixinha de recordações. Lembra-se disso Fatyma Moraes? De um dos encontros da Escola das Deusas.
Crédito da imagem Portal Administração


segunda-feira, 26 de junho de 2017

Poesia cotidiana

Há uma promessa em curso
E o milagre em cada passo
Noite, dia, que morre, que nasce
na dança das estações
no vento, na brisa, no calor, no frio
Na alvorada, no entardecer, na primeira estrela
No ciclo lunar e na maré das emoções
vou sentindo o palpitar da poesia
nos alimentos cotidianos

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Sobre as eleições:

O número de abstenções e votos nulos são sinalizadores de que deveria ser repensado se o voto deve continuar obrigatório. Em São Paulo, por exemplo, elegeria outro candidato, o Sr. Nulo governaria a maior cidade do país.

Nojo da sujeira de boca de urna. É revoltante ver tanto lixo e aqui falo em múltiplos sentidos.

Se o candidato tem ficha suja, porque aceitam a candidatura? É poluir ainda mais as eleições.

O número de candidatos a vereador é um absurdo. Teria que ter uma seleção mais criteriosa, é muito barulho e sujeira pra pouco conteúdo

A credibilidade das pesquisas nem sempre são comprovadas. Há surpresas que só conhecemos na apuração. Agradáveis para alguns, desagradáveis para outros.

As promessas de alguns candidatos, pra não falar outra coisa, viram piadas, mas deveriam ficar gravadas para impugnar novas candidaturas. Prometem o impossível!

Há candidatos que “já eram”. Não ganham mais. Teve sua oportunidade e não deixou nenhum legado.

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Experiências culinárias com sabor, família e amizade

Nunca fui prendada na cozinha. Também nunca tinha tentado. O tradicional prato feijão e arroz eu já melhorei bastante. Agora o macarrão soltinho ainda nada. Nem com as dicas da minha preciosa tia Coca. E olha que gosto do bem simples refogado com óleo, alho e pitadas de ervas. Quando recebo tia lá em casa, já sei que vou me deliciar com esse simples e saboroso prato que perfuma a cozinha.

Quando não tinha os pequenos não dava muita importância pro jantar, mas com os pequenos essa refeição ganhou relevância. Se bem que Isa come mais a noite. Arthur só ensaia, mas tem dias que surpreende. Enfim, o jantar tem saído com comidas bem práticas do dia a dia. E ficar mais tempo na cozinha me inspirou a assistir programas gastronômicos no GNT. São as raridades que assisto já que tv nunca foi e nunca será uma atração do meu cotidiano. Ah sim, gosto também dos programas de decoração, são criativos.

E por falar em criatividade, ela é muito bem vinda em qualquer espaço e experiência. Seja no preparo dos pratos e decoração ela dá um toque especial. Aliás, ando com uma vontade de colocar uma cor na cozinha lá de casa. É logo que as experiências culinárias renderão outras iniciativas. Inspirada nos episódios do Cozinha Prática e Tempero de Família, meus favoritos nesse quesito gastronomia, resolvi escolher 1 prato por mês para fazer em casa.

Em abril foi um macarrão oriental com camarão. Maio e junho eu não fiz nada. Em julho retomei o projeto de escolher 1 prato por mês para receber família e amigos. Em julho fiz o arroz carreteiro com carne seca, hummm. Tem gente que levou marmita e ficou uns 2 dias comendo em casa. Em agosto foi baião de dois homenageando minhas raízes. Antes de raparem a panela eu fiz a marmita pro amigo sortudo acompanhado da clássica farofa que aprendi fazer e que é pedida em todos os churras. Sim, tia Coca ensinou a farofa e embora a minha não chegue aos pés da dela, ando melhorando.

Em homenagem a Minas Gerais e as referências mineiras dos amigos, a receita de setembro será feijão tropeiro e já tem data marcada. Vi no Tempero de Família e vou fazer com alguns ajustes, da panela ao local! Os três primeiros pratos segui a receita do Cozinha Prática com algumas alterações ao meu gosto. A foto do baião de dois vai ficar faltando. Não deu tempo!
primeiro prato, o macarrão com camarão espetacular e o molho ficou divino!

a carne seca dá o toque diferencial ao arroz carreteiro, prato típico em várias regiões

domingo, 26 de junho de 2016

As "falsas" faixas de agradecimento de "OS"

Muitas vezes observei em diversos bairros essas faixas de agradecimento por diferentes motivos. Obrigado Prefeito X, os moradores agradecem o vereador Y, e as motivações vão do recapeamento de ruas até iluminação. Meu pensamento sempre foi: o prefeito ou vereador é quem fixa essas faixas como propaganda do que está sendo feito. Gastando dinheiro com poluição visual para enaltecer os feitos da administração vigente. A crítica logo abaixo da faixa de "gratidão" reflete o pensamento de muitos cidadãos da cidade.

Sim a iluminação com lâmpadas led é muito melhor. Afinal ter melhor claridade nas ruas da cidade é muito importante. As luzes amareladas que nada clareiam aumentam ainda mais o medo de circular nas ruas no perido noturno. É um avanço ter uma melhor iluminação no município. Uma ação que melhora a segurança da população. A noite tem ruas que dá arrepio de passar de carro, imagina a pé.

Não sou contra gratidão, pelo contrário, devemos sim ser gratos, gratidão verdadeira, não fingida. A crítica aqui é para essas faixas que são espalhadas na cidade evidenciando claramente propaganda. Uma prática que é perpetuada em todas as gestões. O cidadão sabe muito bem o que está sendo feito e o muito que falta fazer para melhorar a vida no município. Ao invés de gastarem dinheiro com essas faixas que soam falsidade, que em período eleitoral, deve ser até irregular, poderiam utilizar esse recurso para outras finalidades, afinal, a lista de melhorias a serem executadas é imensa.

Crédito imagem: Facebook Quebrando o Tabu

quinta-feira, 28 de abril de 2016

Abril movimentado

Pediatra 2 crianças
Reunião escolar Arthur
Consulta de avaliação Fonoaudióloga Arthur
Provas bimestrais, lições diárias e trabalhos escolares Isa
Aniversário Bruna, viagem marido
Dor de garganta. Pronto socorro. Isa diz: “ah mãe não pode ficar doente” Sim Isa. Penso que as mães não deveriam ficar doentes. Ainda mais com 2 crianças pequenas.
Organizar aniversário Arthur
E amanhã tenho dentista e salão. Tá urgente meus cabelos brancos. Cada vez que pinto aparece mais. Acho que a fórmula das tintas ampliam os brancos kkk nada...é a idade mesmo.

Cotidiano, pendências, alimentação, soluções, casa, escola, consulta, reunião escolar. Semanas, mês. Ufa! Estou conseguindo concluir abril com a saborosa sensação de realização. Conseguir resolver 2 itens de uma lista de casa e agendar médicos para maio. Tenho muito que melhorar na organização semanal para ir vencendo os desafios de conciliar essa jornada. Mas vamos lá, obrigado movimento da vida de abril. E que venha maio, mês das Mães, Flores, das Marias. Mês de Nossa Senhora!
Minha tríade sagrada que movimenta meus dias. O amor traz inspiração vital.

quarta-feira, 20 de abril de 2016

Sobre a sessão de horror da Câmara no dia 17/04

Refletindo sobre o que escreveu Marcelo Dalla, o que aconteceu domingo é um retrato do quanto esse processo de limpeza precisa avançar. E um dos personagens desse enredo deprimente foi a deputada Raquel Muniz, que aos pulos e gritos de SIM fez homenagem ao seu marido, o prefeito de Montes Claros Ruy Muniz, citando-o como exemplo de bom gestor. E no dia seguinte ele é preso pela PF por processos em que sua “exemplar gestão” tem graves acusações de fraudar dinheiro da saúde pública. Esse é o retrato de muitos políticos e suas associações em vários estados e municípios do país. É muita hipocrisia, corrupção. E o que dizer de Bolsonaro? Homenagear torturador com seu voto? Que retrocesso e que decepção ver quantas pessoas apoiam esse ser inominável. E Eduardo Cunha? Dá pra ver que tem muita gente com “rabo preso” e recebendo alguns $ de suas contas na Suíça e em outros paraísos fiscais.

Não é a toa que a imprensa internacional debochou e ficou estarrecida com esse episódio lamentável protagonizado pela maioria dos “nobres” deputados. Eu vi 5 votos e senti tanto nojo e vergonha que desliguei a tv. Nas últimas eleições não votei em Deputados. Penso que é preciso alterar com urgência essa estrutura porque muitos que estão ali pela legenda não têm o menor compromisso com a nação. Apenas com seus interesses. O episódio de domingo mostrou bem isso. Até beijo pra neta que fez aniversário. Que ridículo. Espero que a imprensa nacional faça também uma reflexão de seu papel, tem horas que os princípios do jornalismo passam longe. Aliás, faz tempo que não assisto tv, um programa de culinária, decoração e turismo vez ou outra e, claro, os desenhos infantis na companhia dos meus pequenos. E que esses acontecimentos sirvam de lição para que cada um de nós melhore também na hora de votar. Essa é uma grande oportunidade de aprendizado. E que venham novas eleições!

Qual caminho você escolhe?

Treine a mudança de seu pensamento. Não desanime. Seja persistente. “Falar é fácil, difícil é fazer” “Ninguém me ajuda. Tudo dá errado” ...